PARCEIRO PALESTRANTE

Rui Vilhena
Autor de Novelas
  • CURRÍCULO
  • FOTOS
Rui Vilhena (Moçambique, 1961) é um argumentista português.
Estudou no Brasil, tendo feito o Bacharelato em Comunicação Social no Rio de Janeiro. Na área do guionismo estudou na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), onde terminou o Programa de Escritores (1991-1993) e no El Camino College, também em Los Angeles, (1993-1994), onde frequentou o curso de produção para TV e Cinema.

Na área da ficção para televisão, o autor Rui Vilhena escreveu as telenovelas Sedução (2010), Olhos nos Olhos (2008), Tempo de Viver (2006), Ninguém como Tu (2005), para a TVI e Terra Mãe(1998) para a RTP, as sitcoms O Café da Esquina (2000) e Reformado e Mal Pago (1996), ambas para a RTP e a série Bastidores (2001) para o mesmo canal.

Ainda na área da ficção televisiva, foi o responsável pela adaptação do romance Equador (2008) de Miguel Sousa Tavares, da mini série 37 (2009) e vários telefilmes, para a TVI (entre eles Noivas de Maio, O Pacto, Vestida para casar, Anjos de Serviço, e Intriga Fatal). Supervisionou o primeiro remake da história da televisão portuguesa, “Vila Faia” (2008). Participou como autor na criação da novela angolana Windeck (2012), que concorre ao Emmy Internacional de melhor novela telenovela.

Na área do entretenimento, o autor escreveu vários programas, entre os quais O Último Natal (I e II), para a SIC; O Sótão do Pedro, para a TVI e o Clube Disney para a RTP. Rui Vilhena assinou também a história jogo do site O Rapto das Riscas. Na área do teatro, escreveu o musical infantil A Canção dos Oceanos, A Última História a ser Contada, e a peça Cães de Guarda. Na literatura o seu primeiro livro, “Doces Tormentas”, será adaptado para o cinema. Como formador, já ministrou vários workshops, e ensinou a disciplina de “Roteiro” na ARTE 6.

Em 2006 exerceu o cargo de director criativo da empresa de guionismo Scriptmakers. Vilhena tem sido responsável pelos recentes sucessos da teledramaturgia portuguesa. Graças à sua busca por temas polémicos e cuidado especial com a qualidade dos seus textos, tem garantido o crescente aumento da preferência dos portugueses pelas produções televisivas nacionais.

Em 2011 foi considerado uma das 100 pessoas mais influentes em Portugal pelo Jornal Expresso.

Contratado pela TV Globo em 2010, colaborou como autor na novela Fina Estampa. Estreou no cinema em 2013 assinando o roteiro do curta “Atrás da Porta”. Seu último trabalho na sua primeira novela solo para a Globo, foi Boogie Oogie.